PRÓTESES LIVRES DE METAL

Hoje em dia, ter um sorriso bonito é ter dentes brancos. E quanto mais brancos melhor. A maioria das pessoas não quer mais amálgama ou metal aparecendo na boca, foi-se o tempo em que era charmoso sorrir e mostrar aquele reluzente dente de ouro.

 

Por isso, as porcelanas e resinas, que têm as cores dos dentes naturais, estão conquistando cada vez mais espaço ao longo da última década, com o objetivo de deixar um dente “falso” o mais parecido possível com um verdadeiro.

 

As próteses livres de metal ou “metal free” se encaixam dentro dos padrões estéticos cada vez mais exigidos, e têm a vantagem de não utilizar metal em sua estrutura.

 

Na maioria das próteses metálicas são utilizadas ligas não nobres, que sofrem corrosão e oxidação e comprometem o resultado estético, além de causar reações alérgicas em algumas pessoas.

 

As porcelanas (ou cerâmicas) são os materiais mais indicados para a confecção de próteses livres de metal, devido a sua estabilidade de cor, durabilidade ao longo do tempo, facilidade em reproduzir a forma dental, e principalmente, compatibilidade biológica com a boca.

 

No entanto, todo material tem suas vantagens e desvantagens, por isso a escolha deve ocorrer de acordo com os dentes perdidos a serem repostos e as condições clínicas específicas de cada pessoa.

 

Apesar de todo o avanço ocorrido nos últimos anos existem situações em que não é possível indicar uma prótese “metal free”, principalmente em próteses extensas nos dentes posteriores.

 

Nestes casos, podem ser confeccionadas próteses metalocerâmicas, ou seja, próteses metálicas que recebem uma cobertura de porcelana, e que já vinham sendo utilizadas na Odontologia há muito tempo.

 

O equilíbrio entre resistência e estética é um desafio, mas a obtenção da beleza natural não depende somente dos materiais e equipamentos utilizados, mas principalmente, do trabalho realizado pelo ser humano.

 

Por isso, o aprimoramento técnico-científico é cada vez mais necessário para que os melhores resultados sejam obtidos, satisfazendo as expectativas.

 

Dr. Marcos Paulo Nagayassu

Mestre e Doutor em Odontologia Restauradora – UNESP