ESTÉTICA NA ODONTOLOGIA MODERNA

Atualmente a sociedade busca adequar-se a padrões estéticos cada vez mais valorizados, isto ocorre devido à fascinação pela aparência de uma maneira geral, em grande parte influenciada pela mídia. A indústria de cosméticos, as academias de ginástica e as clínicas de estética podem comprovar esta busca pela subjetividade do belo e harmônico.

 

Considerando que o sorriso é parte fundamental deste ideal de beleza, problemas na saúde bucal podem tornar pouco atraente esta expressão de alegria. Nestas situações, o problema estético deixa de ser apenas um paradigma exigido pela sociedade e dá lugar a problemas que, além de causarem transtornos emocionais, prejudicam a saúde e dificultam a qualidade de vida de muitas pessoas.

 

Dentro deste contexto, a Odontologia também tem dado ênfase à busca pelo sorriso claro e harmônico, tornando acessível a uma parcela significativa da população, tratamentos não somente restauradores, como também estéticos.

 

A harmonia das formas, cores e texturas dos dentes, podem ser obtidas através de vários procedimentos como: clareamento dental, para se obter dentes mais brancos; fechamento de diastemas, para eliminar espaços entre os dentes; facetas laminadas, que são lâminas de porcelana coladas aos dentes da frente, corrigindo imperfeições de forma e cor; restaurações em resina, que têm a cor do dente e também podem ser feitas nos dentes do fundo; coroas de porcelana que não utilizam metal, e por isso são biologicamente compatíveis.

 

Esse processo se tornou possível devido ao desenvolvimento de novos materiais e técnicas, que evoluíram rapidamente e promoveram mudanças, fazendo com que a Odontologia atual seja muito diferente da praticada há dez anos atrás, com uma abordagem mais conservadora e menos invasiva, visando acima de tudo o bem estar do indivíduo, melhorando sua autoestima.

 

Dr. Marcos Paulo Nagayassu

Mestre e Doutor em Odontologia Restauradora – UNESP